Invisível

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501403223
Ano: 2014
Páginas: 322

Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à opção sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo… Ela o vê!Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida – por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizebth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça do mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacríficio que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível – porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth…

proibido

 

Introdução

Depois da leitura confusa de Will & Will e a surpreendente leitura de Todo dia. David Levithan em parceria com a – autora de Nighshade – Andrea Cremer, era uma necessidade.

Em Invisível, Stephen é um garoto de dezessete que vivo sozinho e é invisível. Ele perdeu sua mãe há dois anos, seu pai o abandonou quando era pequeno, mas nunca deixou de contribuir financeiramente. Stephen é um comprador compulsivo de coisas pela internet. O que ele sabia é que o avô tinha lançado uma maldição antes dele nascer, o motivo dele ter feito isso, ele nunca soube. E também nem tinha como perguntar. A sua vida muda quando Elizabeth, sua nova vizinha consegue vê-lo. Será que maldição foi quebrada?

Sobre David e Andrea

Foto -David Levithan

David Levithan (nascido em 07 de setembro de 1972, Short Hills, New Jersey) é um editor de ficção gay jovem americano adulto e autor premiado. Ele teve seu primeiro livro, Boy Meets Boy, publicado em 2003. Ele tem escrito inúmeras obras com personagens gays do sexo masculino, principalmente Boy Meets Boy e Nick and Norah’s Infinite Playlist. Aos 19 anos, Levithan recebeu um estágio na Scholastic Corporation, onde começou a trabalhar na série The Baby-sitters Club. Dezessete anos depois, Levithan ainda está trabalhando para Scholastic como diretor editorial. Levithan é também o editor-fundador do PUSH, uma marca jovem-adulto da Scholastic Press enfocando novas vozes e novos autores.

Sitefacebooktwitter


Foto -Andrea Cremer

Andrea vive em Manhattan, mas no fundo ela vai ser sempre uma menina de cidade pequena. Andrea sempre amou escrever, nunca parou de escrever e lecionou história moderna. Quando não está escrevendo, Andrea tenta dominar poses de ioga difíceis, passeia pelo Central Park, e caça músicas nova para fornecer as trilhas sonoras de seus romances.

Site

Narrativa

A narrativa é contagiante. A trama tem uma boa premissa e que se sustenta durante o livro sem causar muito estranhamento. Por incrível que pareça, os personagens, tanto Elizabeth quanto Stephen, tem a sua graciosidade. Elizabeth, não mora sozinha, ela veio de Minessota com a mãe e o irmão (Laurie). Como a mãe de Elizabeth não tem como custear os cursos para os dois filhos, Elizabeth cuida da casa enquanto Laurie frequenta uma escola de arte. Diferente de alguns livros de coautoria, nesse é possível enxergar quem foi responsável por cada estrutura. O jeito poético e doloroso de Levithan é uma marca registrada, Andrea aparece com as cenas de ação. O livro é alternado em terceira pessoa, capítulos de Stephen e de Elizabeth. O que mais gosto dos livros de Levithan é que sempre há uma boa reflexão a se fazer durante a leitura e que perdura por muito tempo na cabeça. Para os leitores mais objetivos, talvez não o compreendam desse modo, mas quem se apega as entrelinhas, com certeza, vai gostar de debater e indicar esse livro aos amigos.

Diagramação

O trabalho da Galera com os livros do Levithan é incrível. Conseguem captar a sensibilidade das palavras através de imagem. Sem maiores comentários. Está perfeito.

Considerações Finais

Invisível é um livro reflexivo, doloroso e ao mesmo tempo doce. Na literatura, existem finais felizes e finais tristes? Não, podem existir finais felizes tristes também. É o que acontece com esse livro em específico.