Resenhas

o lobo da estepe – Hermann Hesse

O lobo da estepe

ISBN-13: 9788501113887
ISBN-10: 8501113883
Ano: 2020 / Páginas: 252
Idioma: português
Editora: Record


Introdução

Publicado originalmente em 1927, O lobo da Espete conhecemos Harry Haller, um homem está em uma espécie de crise existencial. Próximo dos seus 50 anos, ele decide ir em busca de um sentido para a sua vida, ou cometerá suicídio. Parece um livro bastante pessimista, correto? Não. Neste livro encontrará questionamentos que vão além da vida de Harry. Quem nunca se perguntou ou refletiu sobre sua existência? Nessa obra, encontrei muito do que já me causou angústia, principalmente na adolescência, onde isso foi mais latente. O livro pode e talvez vá causar gatilhos em quem se pergunta sobre o assunto. Mas se torna necessário em algum momento da vida. Talvez seja um daqueles livros life changing, que aparecem como um cometa na vida de leitores ávidos.

Sobre Hermann Hesse

Foi um escritor alemão, que em 1923 naturalizou-se suíço. Nascido no seio de uma família muito religiosa, filho de pais missionários protestantes (pietistas, como é típico da Suábia) que tinham pregado o cristianismo na Índia. Estudou no seminário de Maulbronn, mas não seguiu a carreira de pastor como era da vontade de seus pais. Tendo recusado a religião, ainda adolescente, rompeu com a família e emigrou para a Suíça em 1912, trabalhando como livreiro e operário. Acumula então sólida cultura autodidata e resolve dedicar-se à literatura.

Narrativa

O questionamento durante a narrativa, tornou a leitura bastante batente em meus pensamentos enquanto a conduzia. O personagem na casa dos seus 50 anos, ainda busca se conhecer. É curioso, que quando se é jovem, ficamos cheios de dúvidas e questionamentos parecidos, mas que ao longo da vida cruzam nosso caminho e viram dias e mais dias pensando sobre a nossa existência, principalmente, o motivo pelo qual estamos na Terra. A parte sensorial, é o diferencial da narrativa de Hermann. Um livro escrito no fim dos ano 20, que nos parece tão atual. Harry se sente homem e se sente lobo. Talvez ele esteja certo. Somos metade humanos e metade animais em muitas as ações que tomamos em vida. 

Projeto gráfico

A capa foi um diferencial e tanto na escolha do livro. Eu amei as cores e a imagem da capa, me instigaram a conhecer a obra o autor e não me decepcionei com o conteúdo. Uma das edições mais bonitas da editora, sem dúvidas.

Considerações Finais

Diferentemente do que estou costumada a ler, encontrei uma obra densa, envolvente e questionadora. Foi uma experiência pra lá de especial. Embora seja uma obra diferente ao meu ver como leitora, foi uma boa impressão que ficou marcada durante toda a leitura. É  um livro que farei releituras. Pois acredito que as percepções irão mudar com o tempo. 

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Aymée Meira
Aymée, mas pode me chamar de Amy. Adora um bom café, filmes (já perdi a conta de quantos vi) e livros dos mais diversos gêneros, incluindo eles Stephen King, Agatha Christie, Joe Hill, Harlan Coben e Tess Gerritsen.

Você também pode gostar

Mais em:Resenhas

Os comentários estão fechados.