Seis Coisas Impossíveis

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633251
Ano: 2013
Páginas: 272

Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada… E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como: 1. Beijar a garota. 2. Arrumar um emprego. 3. Dar uma animada na mãe. 4. Tentar não ser um nerd completo. 5. Falar com o pai quando ele liga. 6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí… Mas impossível mesmo será: 1. Não torcer para que Dan supere seus problemas. 2. Não rir muito com os devaneios dele. 3. Não querer ter um cachorrinho como Howard. 4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade. 5. Parar de ler este livro. 6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado…

proibido

Introdução

A leitura do livro Seis Coisas Impossíveis foi sem expectativas, sendo assim, me surpreendi muito com o conteúdo e com a mensagem que está incutida na sua narrativa. A trama gira em torno de Dan, um garoto que acabou de saber que o pai é gay e tem de lidar com a separação morando com sua mãe. Dan muda de casa e conhece uma vizinha pelo qual vai se encantar, chamada Estelle. Muda de escola, ou seja, muda de amigos e professores. Viver essas mudanças e conquistas os itens de uma lista que criou, mesmo julgando impossível é a premissa da trama. O livro irá mostrar a adaptação de Dan, após tantas mudanças ao mesmo tempo.

Narrativa

A narrativa de Fiona é bem centrada em Dan, na sua convivência familiar, nos seus sentimentos, desejos e é totalmente voltada ao personagem. Existem alguns personagens que acabam sendo mais próximos que os outros. Dan me faz lembrar muitos personagens do gênero, em suas características (Rafa K. do James Patterson, principalmente). Tudo aconteceu de repente na vida de Dan, lidar com a separação, com a mudança, com a falta de dinheiro e com uma paixão inesperada.

O humor é exaltado em muitos momentos, isso contribuí para que a trama não fique lenta ou desagradável. É interessante o modo como lida com tudo, muitos entrariam na profunda depressão. Ele já pensa no que fazer para não ficar pior. Apesar dos 15 anos, é um garoto maduro e amável. Que tenta tirar o melhor de si para viver bem.

Seis coisas… é um livro que se toma um caminho só, torcemos pelo sucesso de Dan e da sua mãe. Queremos muito que a coisa dê certo e não se afundem mais em problemas.

Diagramação

A diagramação do livro é bem simples. Contribui para a leitura rápida do livro. A capa é muito condizente com a trama, pois além de ter desejos e ele precisa de muita sorte. Os tons de verde e desenhos, remetem a isso.

Considerações Finais

Não é um livro que acrescenta muito para o gênero. Mas é uma distração muito bem elaborada. É um livro que narra a vida de um garoto de 15 e suas vontades. Sua determinação é admirável, pois se propõem a conseguir e faz por onde. Não fica parado sonhando com a possibilidade. E sim faz acontecer.

Seis coisas impossíveis, encanta. Encanta pela forma com que Dan lida com seus problemas e com sua vida. Espero que a autora continue escrevendo, pois ela tem potencial de escrever algo ainda mais interessante.