Sem Deixar Rastros

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410907
Ano: 2012
Páginas: 272
Tradutor: Marcelo Mendes

Myron Bolitar parecia destinado a uma carreira de sucesso na NBA quando uma lesão no joelho o afastou das quadras para sempre. Porém, 10 anos depois, o agente esportivo e detetive particular com passagem pelo FBI está de volta ao jogo – não para cumprir seu destino como astro do basquete, mas para desvendar mais um mistério.

O ídolo dos Dragons de Nova Jersey, Greg Downing, maior adversário de Myron na época da faculdade, desapareceu sem deixar rastros pouco antes das finais do campeonato nacional. À frente do caso, com a ajuda de seus dois fiéis escudeiros, Win e Esperanza, Myron trabalhará infiltrado entre os jogadores para tentar obter informações capazes de levar ao paradeiro do antigo rival, com quem também competiu pelo amor de uma mulher.

proibido

Introdução

Quem me conhece sabe que sou suspeita a falar de Harlan Coben…ainda mais quando o personagem é Myron Bolitar. Eu adoro o personagem e Harlan sempre faz com que Myron seja o melhor no que faz: irritar e seduzir pessoas. Nessa nova aventura, Myron é recem-contratado pelo Dragons pois Greg – ídolo do time – está desaparecido.

Sem Deixar Rastros talvez seja um dos livros mais imprevisíveis do autor. Não é sempre que isso acontece, mas Harlan dá uma reviravolta no final que surpreende até o leitor mais cuidadoso.

Esse é o terceiro livro da série.

Narrativa

Narrativa típica dos livros da série do Myron. Começa com uma proposta da volta ao time da NBA pois Greg sumiu sem deixar rastros. Embora tenha sumido algumas vezes, dessa vez ficaram preocupados. Há uma imensa teia de personagens que vão e voltam. Esperanza – a secretária de Myron – que em alguns livros rouba a cena, ficou um pouco apagada. Porém Win, acaba se tornando fundamental na trama como em outros livros da série. Como sempre nem tudo é o que parece ser, e pessoas mentem bastante. Mas Myron sempre está um passo a frente.

Quote Favorito

– Nunca saí com um jogador de basquete na minha vida – comentou Jessica.

– Agora vou ficar igual a Madonna.

-Like a virgin – disse Myron.

– Uau. A referência não poderia ser mais antiga.

– É verdade, mas… O que eu posso dizer? Sou um cara dos anos 80. – 22

Considerações Finais

Narrativa criativa, rápida, clara e objetiva. Com um final arrebatador e digno de Myron Bolitar, um dos melhores personagens já criados pelo homem. Se você ainda não leu nenhum livro do Harlan, não sabe o que está perdendo… se não conhece Myron…é um crime literário.