ISBN: 978-85-8108-526-5
Nº Pag.: 136
Editora: Giostri
Formato: 14 x 21 cm
Compre seu exemplar

“Abra os olhos, prepare o coração, e sinta-se convidado a mergulhar neste mundo de fantasia. Mais do que uma leitura, você ficará fascinado e não vai conseguir parar mais.”A coleção Seraf e os Artefatos Místicos trata-se de uma trilogia de ficção medieval escrita por Gabriel Edgar aos 16 anos de idade. A história desenvolve-se na Terra Próspera, antiga terra esquecida. Tudo começa em Redmont, que sempre fora uma província tranquila como todas as outras. Seraf vivia com seu pai, que em seus anos dourados servira como estrategista do Rei em Redmont, mas à véspera de completar seus 15 anos uma perturbadora mensagem deixada pelo vento quebra totalmente sua rotina. Ele parte em viagem junto de Hako e Kathrina, amizades colhidas durante a saga, em uma implacável busca pela verdade por um caminho traiçoeiro e revelador em que cada suspiro poderá ser o seu último sopro de vida.

Introdução

Em Seraf e os Artefatos Místicos: Controlador de Mentes, Seraf é um jovem de 15 anos que vive na província da Terra Prospera, mais precisamente em Rudgart. Ele perdeu a mãe e vive com o seu pai, John. Em uma noite eles ouvem gritos aos arredores do castelo do regente e Seraf, John e Lauren. Eles encontram um corpo com um bilhete informando o retorno do inimigo do Rei Maerk, Spardian. As tropas do rei entram em estado e alerta. Ao mesmo tempo, Seraf, escolhe seu ofício e começa a ser treinado. E o mesmo acaba descobrindo alguns talentos ocultos durante esse período pré-guerra.

É o primeiro livro de uma trilogia. O terceiro livro provavelmente será lançado em 2016.

Sobre Gabriel EdgarEu

Nasceu em Santa Catarina, em 1996. Com 16 anos lançou seu primeiro livro e aos 17 ingressou no curso de História pela Universidade Unilasalle. Lançou o seu primeiro livro de maneira independente e, devido ao êxito alcançado, lança essa edição que estou resenhando pela editora Giostri.

Site oficialFacebookYoutube

Narrativa

Narrado em primeira pessoa, pela perspectiva de Seraf. No livro vemos todos os passos dele para se tornar um monge guerreiro. Desde o teste aos ensinamentos do Monge Hako. Hako acredita em Seraf e faz o possível para que ele se torne um grande monge.

O livro mesmo sendo curto, há uma passagem de tempo,  aproximadamente um ano, onde Seraf terá de ir para as montanhas do sul, onde surgem boatos de que um exército conduzido por Spardian está pronto para destruir Terra Prospera. Spardian tem uma função bem importante na trama. Ele tem um poder bem especifico e quer vingança, mas acabaria com a graça falar sobre isso pra vocês.

Gabriel, trabalha com uma grande quantidade de personagens e consegue trazer um pouquinho de cada referência de modo sutil. O ritmo da narrativa é contagiante, embora eu tenha sentido um certo estranhamento nos diálogos que não cabiam principalmente nos diálogos do próprio Seraf.

Por ser um primeiro livro, esperava um pouco mais de acontecimentos. Entretanto, acredito – e espero – que tudo isso será trabalhado no próximo. O autor centralizou seus esforços em caracterizar e apresentar os personagens e os conflitos que serão desenvolvidos nos próximos livros.

Capa e diagramação

Gostei muito da capa do livro, elementos importantes em uma ilustração muito bem executada. A diagramação do livro ficou um pouco espremida. Mas nada que comprometa a leitura, pelo fato de serem poucas páginas, não chegou a causar um incômodo.

Considerações finais

Num contexto geral, o livro é bem trabalhado. Gabriel tem um potencial muito grande e tenho certeza que ainda verei muitos de seus trabalhos por aí. Uma trama escrita em tão tenra idade é algo de se elogiar. Confesso até que fiquei um pouco impressionada com o talento do mesmo.

Seraf e os artefatos místicos – controlador de mentes, é um livro de muito entretenimento e pode ser lido em poucas horas. Indicado para leitores que apreciam livros de aventura, magia e Idade Média.