Simplesmente Ana – Marina Carvalho

Edição: 1
Editora: Novas Páginas
ISBN: 9788581631554
Ano: 2013
Páginas: 304

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

Introdução

Simplesmente Ana é um dos lançamentos pelo selo Novas Páginas da Novo Conceito, ou seja, é a estreia de Marina Carvalho como autora. Gostei bastante do resultado. Pois o livro é bastante comovente. Em pouco tempo absorve os personagens e os acontecimentos. Suas referências são bem claras.

Narrativa

Confesso que de início pensei: Uau, ela quer chegar perto de Meg Cabot em o Diário da Princesa… mas aos poucos fui notando bastante diferença em ambas narrativas. Marina deixou o texto bastante encorpado, um pouco mais maduro. Afinal Ana está na faculdade, não tem uma avó megera e nem um gato gordo. Embora tenham o storyline muito próximo, digo, uma universitária que descobre que é uma princesa.

A narrativa é bastante simples, sem muita frescura. As coisas acontecem em um tempo bastante aceitável. Não é uma narrativa objetiva mas também não é arrastada. Marina não enrolou. Propôs ao leitor uma boa narrativa. Romântica e familiar, Ana é uma universitária que mora em Belo Horizonte com sua mãe e tem sua vida mudada quando descobre que é filha do rei da Krósvia, um pais onde ela nunca tinha ouvido falar. Ana vai passar um tempo lá e conhece Alex o enteado de seu pai do qual aos poucos vai encontrando coisas em comum e passam vários momentos juntos. O que faz com que aos poucos se interessem um pelo outro. Porém, além de lidar com uma cultura totalmente diferente, conhecer mais a vida do seu pai, se afastar da faculdade, dos amigos. É lidar com uma realidade bem diferente da dela.

Quote Favorito

“Alex demonstrou não ter entendido também e pousou seus olhos verdes penetrantes nos meus, cinzentos e sem graça. Houve um momento fugaz de pura química e eletricidade. Entretanto, cedo demais o instante se desfez, levando Alexandre consigo, além de meu coração, que já não me pertencia havia um bom tempo.” – 193

Considerações Finais

É um ótimo livro, uma ótima estreia. Marina conseguiu chegar com uma narrativa que emociona, que entretém e que vai inspirar uma nova geração de leitores. Espero que muitos livros dela estejam por vir. Pois quem ainda tem o preconceito com nacionais, realmente não sabe o que está perdendo.