Tá Todo Mundo Mal
ISBN-13: 9788535927207
ISBN-10: 8535927204
Ano: 2016 / Páginas: 200
Idioma: português
Editora: Companhia das Letras

Introdução

Nos tempos atuais, nos deparamos com vários títulos de youtubers, uns mais famosos outros nem tanto. Mas sempre me questionava se seriam eles mesmos que escreviam seus livros. Um dos poucos livros que me deixaram curiosa, foi exatamente esse livro que estou escrevendo a resenha pra vocês. Acompanho a Jout Jout de longa data e sempre me identifiquei com alguns de seus pensamentos. Quando o livro foi anunciado, já o queria ter na estante.

Em Tá todo mundo mal – O livro das crises, é um combinado das melhores angústias transpostas em textos divertidos e cheios de lições de uma das youtubers mais comentadas do momento.

Sobre Jout Jout Foto -Jout Jout

Julia Tolezano da Veiga Faria, ou Jout Jout, nasceu em 1991, em Niterói, Rio de Janeiro. Estudou jornalismo na PUC-RJ e frequentou brevemente o curso de letras. Em 2014, começou a gravar vídeos e criou o canal “Jout Jout Prazer”, no Youtube, que foi parar nas pautas de todas as mídias do país após o vídeo: “Não tira o batom vermelho”, que fala sobre relacionamentos abusivos e já foi visto por mais de 2 milhões de pessoas. Hoje Julia tem mais de 800 mil seguidores, 90 milhões de visualizações e é admirada pela ingeligência e graça com que fala dos assuntos mais polêmicos. Foi colunista da revista Cosmopolitan por cerca de um ano.

Narrativa

A narrativa escolhida é bem pessoal e cheia de comentários que fica impossível não lê-los mentalmente com a voz da Jout Jout. É como se ela conseguisse por em palavras tudo o que costuma falar nos vídeos. Uma escrita divertida e ao mesmo tempo séria. Aborda vários assuntos e várias passagens da autora. Decepções, paixões, estudos, pressões, trabalhos, dificuldades e amizades são vários dos temas abordados no livro.

Projeto gráfico

O trabalho gráfico está fofinho de acordo com o imaginário de Julia. Confesso que capa não foi muito do que eu esperava, apesar de eu amar o amarelão. O miolo está com a letra bem confortável, adorei a organização do livro.

Considerações finais

Tá todo mundo mal, sem dúvida é para os fãs. Não tenho certeza se quem não a curte, conseguira lê-lo, pois é o do jeitinho dela. Sem mais, nem menos. Mas que para o fã é outra oportunidade de conhecê-la um tiquinho mais e o mais importante: poder tirar conclusões de suas crises ou pelo menos começar a percebê-las.

O livro tem um prefácio de Caio, o namorado de Jout Jout, contando um pouco sobre como foi o processo de escrita da Julia e da insegurança que tinha ao deixá-lo ler suas palavras e da própria pressão que sentia em publicar um livro.

Jout Jout, fica tranquilinha, que você se saiu muito bem! Esperamos poder ter a oportunidade de ler outros livros seus.

Um dos motivos que me fizeram ler esse livro: foi esse vídeo super bem humorado.