Um Porto Seguro – Nicholas Sparks 

Um Porto Seguro

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581630045
Ano: 2012
Páginas: 414

Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas… e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio.

proibido
 
Introdução

O último livro que li de Nicholas foi Um Homem de Sorte e confesso que tinha ficado bastante preocupada com a escrita do autor. Pensei que veria outros tropeços e corridinhas para terminar o livro. Felizmente isso não aconteceu em Um Porto Seguro. O que me fez querer ler os outros novos livros do autor. Diferente dos livros que fazem chorar livros, em Um Porto Seguro a propulsão da amizade é a que mais faz o leitor se emocionar.

Narrativa

A narrativa de Sparks é característica. Ou se gosta (adora ou ama) ou se odeia (odeia ou não acredita). A criação de personagens onde as características beiram a perfeição fazem com que muitas leitoras se derretam pelos galãs. Alex é o tipo de cara que pouco se encontra pelas ruas. Isso faz com que todos se derretam, pois ele é um personagem de ficção muito atraente, muito embora tenha 2 maravilhosos filhos, que são encantadores também. Kevin é um personagem no qual a repulsa é sobrecarregada. Mas os motivos são claros e eternamente citados pelo autor.

Diferentemente dos outros livros que li dele, as mulheres de Sparks, por assim dizer, são um pouco sem sal. Gostaria de ver elas um pouco menos submissas do que encontrei em alguns casos. Feliz por encontrar a Katie e fazer minha visão melhorar em relação ao escritor. Não foram uma ou duas tentativas. Foram várias.

Quote marcante

 

– Quer comer cereal comigo e as crianças? Antes de irmos ao parque de diversões?

– Comer cereal com vocês é uma ideia deliciosa. – pág 323

Escolhi o quote pois mesmo que seja um diálogo curto, simples e cotidiano faz com que o leitor se familiarize e entenda o entrosamento entre os personagens.

Considerações Finais

Fiquei com o pé atrás ao escrever a resenha. Confesso que fiquei com dificuldade de ler outros livros após a leitura desse. Ele deixa sua mente planando naquele paraíso criado pelo autor. Dificilmente se sai dele após um final tão gostoso quanto. Acho que como minha amiga Jaira diz, ele está se acostumando a não sair enchendo nossos olhos de lágrimas pela perda. Mas sim pela a emoção que é presente na história. Recomendo aos leitores que gostam de suspirar e gostem de um exagero dramático. Aqueles que procuram uma narrativa realista e singela, talvez não se identifiquem tanto. Pois é o rei do melodrama e da narrativa adocicada. O livro só perde qualidade de fato na escolha da capa, pois ela pouco expressa o teor do livro. O que provavelmente será sanado quando o filme entrar em cartaz e façam uma nova tiragem com uma belíssima capa com os atores Josh Duhamel e Julianne Hough.

A adaptação do livro para as telonas já tem data de estreia nos cinemas americanos: 8 de fevereiro de 2013.