Uma vida no escuro

ISBN-13: 9788580578829
ISBN-10: 8580578825
Ano: 2016 / Páginas: 248
Idioma: português
Editora: Intrínseca

Introdução

Quando li a sinopse do livro, fiquei bastante curiosa. Não é um gênero que leio em demasia, então decidi arriscar. Uma auto-biografia pra lá de curiosa e que aborda um tema real, de um jeito bastante lírico e ao mesmo tempo, bem longe da ficção.

Em Uma vida no escuro, conta como a vida de Anna Lyndsay mudou  ccompletamente quando foi diagnosticada com uma doença em que tem que viver na penumbra. Nem a luz artificial pode ser usada. Se Anna for exposta a luz, sente dores e causam feridas em sua pele. Ela vive num quarto escuro, inventando jogos e ouvindo audiobooks. Ela tenta passar o tempo como pode. Por sorte, ela conta com a ajuda do marido. Mas é uma doença que realmente além de privar, pode deixá-la a beira da loucura. A sensibilidade de Lyndsay é gigante, o que torna a narrativa única e muito especial.

Sobre Anna Lyndsey

Anna Lyndsey é um pseudônimo. A autora foi funcionária pública em Londres por muitos anos, até adoecer. Hoje vive em Hampshire, na Inglaterra.

Edições estrangeiras

2437352723394210 25852848 28807443 29541306

Narrativa

A narrativa é dividida em duas partes. A escritora consegue concentrar e captar vários aspectos da sua vida na ausência de luz. Ela cria jogos, conta sobre seus sonhos e descreve parte da sua vida antes do diagnóstico e dos grupos de apoio. Os sonhos são um contraponto da sua vida sem luz, o que torna uma experiência bastante descritiva por parte da autora. Ela diz que por viver sem a luz, costuma dormir bastante. Os sonhos são coloridos e vívidos. O apoio por parte do marido também é algo que chama bastante anteção, Pete é um ser maravilhoso, compreensível e apaixonado.  Muitos homens cairiam fora na situação que Lyndsey se encontra.

Projeto gráfico

O projeto é simples, mas satisfatório. A capa é uma metáfora, simples e quase direta. A diagramação é simples, mas bastante funcional.

Considerações finais

Uma vida no escuro, é um livro que te pega pela carga emocional, pela escrita simples e ao mesmo tempo, a visão única de alguém que infelizmente não pode ver/vivenciar o mundo como nós. É um relato de alguém mesmo privada de várias coisas que muitas vezes não damos importância, tem sua voz. Um livro de memórias e que vem carregado de fragmentos que não só fazem parte de sua memória, mas que ela divide com os leitores de um jeito bastante descritivo e curioso.