O Macchiato aceitou o convite da Intrínseca para participar da semana especial sobre Toda Luz que não podemos ver.

Hoje, o tema sugerido é: O que torna Toda luz que não podemos ver um romance inesquecível?

Selecionamos os motivos pelo qual o livro foi uma experiência inesquecível e eles são:

1. Embora vários livros de ficção tenham sido publicados com a mesma temática. Toda Luz que não podemos ver, é um daqueles que marca tanto pelo conteúdo quanto pelos personagens que vão sendo aprofundados durante a trama. Também é válido ressaltar, que o livro não acontece somente na Alemanha.

2. As custuras do livro são bem feitas, porém, exigem cuidado. Pois vagueiam pelo passado e presente. Eu acho isso tão delicado quanto incluir vários personagens e visões numa obra. Doerr, faz isso com maestria.

3. Marie-Laure é uma personagem que é difícil de ser esquecida. Principalmente, o carinho e dedicação tem para com ela. A preocupação do mesmo em tornar a vida da menina mais indepedente é inspiradora. Werner também tem seus encantos, mas o que mais me encantou foi a menina que ficou cega aos 6 anos.

4. O livro foi indicado ao National book award em 2014 e neste ganhou o prêmio Pulitzer na categoria de ficção.

5. Embora o livro seja volumoso, os capítulos são curtos e não tem uma linguagem rebuscada. Pelo contrário, é bem simples, mas muito bem posicionada. Amo os títulos ♥

6. Se você também adora os livros do John Boyne, com certeza deve dar uma chance a Anthony Doerr. Embora trabalhem suas histórias de maneiras diferentes, a temática e os personagens são tão envolventes quanto.

Por esses e outros motivos que acabaram não entrando na lista por motivos de oferecerem spoilers da trama, Toda luz que não podemos ver é inesquecível e um presente ao leitor.