Introdução

Em meio a uma confusão em uma pequena cidade do interior. Dois policiais estão cercados por um homem que escapou da prisão e está armado. Um dos policiais tenta conté-lo e pede ajuda a seu parceiro, porém, o prisioneiro consegue acertá-lo. Esse policial acorda no hospital e encontra um mundo completamente diferente do que estava acostumado. Assim começa o primeiro volume de uma série de HQ’s que tem sucesso mundial não só através da mesma, bem como na literatura e na série de tv.

Sobre Robert Kirkman

 

Robert é um escritor de histórias em quadrinhos norte-americano. Ele é conhecido por seus trabalhos The Walking Dead (Image Comics) e Invencível (Skybound).

Robert também é produtor executivo do seriado exibido pela AMC (The Walking Dead), no Brasil é exibido pela Fox.


Sobre Michael Anthony (Tony Moore)

 

Michael é um quadrinista norte-americano, co-criador da série de quadrinhos TWD. Moore foi indicado duas vezes para o Eisner Awards (2004/2005) e ganhou o troféu HQ Mix em 2007 na categoria Publicação de Terror, pela edição brasileira de TWD.


Sobre Cliff Rathburn

 

Colorinista, foi trabalhar cedo para a DC Comics, tornou-se conhecido pelo trabalho de colorização em escala de cinza para a série de Robert Kirkman. Já trabalhou para a Marvel Comics anteriormente.

didn't get paid Zombie by cliff-rathburnfsgsd by cliff-rathburntwd cover 68 colors by cliff-rathburntwd cover 67 colors by cliff-rathburn


Enredo

Rick Grimes, acorda desnorteado no hospital e leva um susto ao encontrar o local totalmente revirado, pede por ajuda porém, o que encontra lhe choca mais ainda. Com medo e preocupação, Rick vai até a casa onde seu filho e esposa estão. Nesse edição o que está em jogo é a busca de Rick pelos seus familiares (Lori e Carl). Ele acorda do coma e vê a pequena cidade toda revirada, não acha sua família e ruma a Atlanta na esperança encontrá-los.

The Walking Dead não é uma HQ sobre zumbis, é uma história que aborda o comportamento humano no geral,  em específico o seu espírito de sobrevivência e o quanto seus conceitos podem ser corronpidos pela situação. Focado em um apocalipse onde se não se proteger, sua vida terá os dias contados. Esse é o ponto principal tanto dos quadrinhos quanto a série e os livros.

Mesmo a edição não tendo muitos diálogos (somente num ponto), é possível notar um sutil lado cômico muito forte nos desenhos e na proposta, o que torna uma leitura bem prazeirosa e cativante, não só pela premissa, mas por essa veia cômica e curiosa.


Considerações Finais

O primeiro volume apresenta algo bem introdutório, há um suspense e um plot convincente. Tanto ele, como nós não sabemos o que aconteceu anteriormente. É uma edição sem muitos diálogos, pois em sua maioria Rick está sozinho. Fico imaginando quem teve que lidar com a curiosidade de saber o que acontecia na edição seguinte. Afinal, o final desse deixa várias perguntas no ar e ter de esperar a continuação é complicado.


Haverá resenhas de todos os volumes aqui no Macchiato. Logo haverá uma página onde poderão encontrar todas elas.