A Bela e a Adormecida
 
ISBN-13: 9788579802492
ISBN-10: 8579802490
Ano: 2015 / Páginas: 72
Idioma: português
Editora: Rocco

Introdução

Em A Bela e a Adormecida, temos uma história ilustrada, com um estilo parecido com o de João & Maria e faz uma releitura do clássico conto da Bela Adormecida. Na trama, os anões estão em busca de um tecido para o vestido de casamento da Rainha e ficam sabendo de um lugar onde há uma maldição do sono. Lá, todos dormem há mais tempo do que deveriam. Eles contam a Rainha e ela decide adiar o casamento e tenta resolver essa praga que ameaça suas terras, pois acontece em um reino vizinho.

Sobre Neil Gaiman

Nasceu em 1960, na cidade de Portchester, Inglaterra. Desde pequeno, demonstrou sua ligação com os quadrinhos. Como jornalista, foi crítico de HQs e, aos 20 anos, teve seu primeiro título publicado, Violent Cases, pela editora inglesa Titan.

Já escreveu vários livros aclamados pela crítica, tanto para crianças quanto para adultos, e foi o primeiro autor a ganhar as medalhas de Carnegie e Newberry. Tem várias obras adaptadas para o cinema: Coraline, O mistério da estrela – Stardust. E se ainda é pouco … escreveu dois episódios do Doctor Who.

Edição estrangeira

22036410

Narrativa

A versão de Gaiman, não poderia ser diferente. Dando o seu toque sombrio para uma trama que todos já conhecem, mas de um jeito muito original e bem harmônico com as ilustrações de Riddell. Adorei o fato da Rainha ir atrás do problema e enfrentá-lo tomando grandes decisões, algo que não ocorre com frequência nos contos de fadas, onde as donzelas estão sempre em perigo e precisam de ajuda de seu príncipe no cavalo.

Diagramação e capa

O trabalho gráfico está impecável. Tanto na harmonia do texto com as ilustrações de Chris, quanto o projeto da Rocco de diagramação. Adorei a escolha do formato e dos detalhes explorados na edição.

Considerações finais

A Bela Adormecida, é uma releitura original, bem direcionada e que tem um bônus: uma edição maravilhosa. É aquele tipo de livro que se dá de presente e morre de amores quanto toca e vê os seus acabamentos. Rocco está de parabéns e Gaiman, acertou no ponto, de novo!