A Dádiva do Lobo

ISBN: 9788532528490
Ano: 2013 / Páginas: 480
Editora: Rocco

Na costa da Carolina do Norte, o jovem jornalista Reuben Golding prepara uma reportagem sobre a enorme propriedade do desaparecido Felix Nideck e acaba se envolvendo com a herdeira Marchent Nideck. Após algumas horas na mansão, porém, Reuben é atacado por uma criatura que o transforma em um lobisomem. Depois de tornar-se um tipo controvertido de herói na cidade, por ajudar quem está em apuros, Reuben precisa esconder-se da polícia, dos médicos e até da própria família, e aprender a lidar com suas novas habilidades. Primeiro livro da nova série da consagrada Anne Rice, A dádiva do lobo foi elogiado na imprensa americana.

proibido

Introdução

Esse o primeiro livro da série The Wolf Gift Chronicles e a minha retomada aos livros da autora. Pois quando ela começou a escrever sobre anjos, não me interessei por ler nenhum deles.

Em A Dádiva do Lobo, Reuben, tem 23 anos e é um jornalista que vai a Carolina do Norte fazer uma reportagem sobre uma mansão chamada Nideck, seu proprietário, Feliz Nideck está desaparecido há mais de 20 anos. Sendo assim, a herdeira resolve colocar a mansão à venda. Reuben e Marchent tem um envolvimento, porém eles sofrem um ataque por um animal e ele acaba gravemente ferido.

Sobre Anne Rice

Anne Rice cresceu em New Orleans vivendo num espectro de estimulação física e artística. Ela foi criada de um jeito diferente e exposta a grandes ideais que deram-na um apurado senso de auto-valorização. Sua imaginação desenvolveu-se e populou um mundo de fantasia, usando vários elementos do mundo do mistério e sobrenatural. No entanto, seu senso de nuance e sua herança sulina e irlandesa teve influencia suficiente no seu estilo para torná-la uma grande escritora. Os eventos dramáticos que aconteceram em sua vida resultaram numa riqueza emocional que recheia suas obras e cativa muitos leitores.

 

Capas pelo mundo

12880428 1312305616082608 18047052 18520177 21566662  20804406

Narrativa

Após o ferimento, Reuben sofre modificações físicas além de obter uma cicatrização rápida, ou seja, ninguém consegue analisar o seu sangue. Somente quando volta em casa, ele tem uma transformação completa. Ele terá de lidar com tudo isso sozinho, pois ninguém pode ajudá-lo.

A narrativa é bem densa e promove certo distanciamento do leitor. Pois diferentemente dos lobisomens de outros livros, Anne mostra um lobisomem mais domesticado e questionador. Os vampiros de Anne não tem essa perspectiva também. Porém, o lobo só ataca os “malvados”.

O protagonista não tem carisma, não tive durante a leitura nenhuma atenção com nenhum personagem explorado pela autora. Talvez seja esse um dos motivos pelo qual não foi uma leitura tão fluída.

O que fica bom e ganha destaque são as transformações de Reuben, que começa com uma vida bem tediosa e comum e que vai se tornando algo muito mais interessante ao leitor e as descrições de cenas e ambientes que são detalhistas e promovem uma boa imagem para aquele que está lendo.

Diagramação

A capa não foi nenhum pouco atrativa. Gosto mais da segunda capa que se encontra aqui no post na parte (capas pelo mundo). Porém, a leitura foi agradável e conta com poucos erros.

Considerações Finais

Uma alegria em poder retomar minhas leituras da autora, embora não seja o melhor livro da autora, pude encontrar muito da mesma em sua escrita. Quero ver o que acontecerá em sua continuação. Embora o livro não tenha me impressionado, pode ser que a guinada dada em sua sequência modifique um pouco minhas conclusões, seja sobre Reuben ou sobre a importância dessa nova fase da autora. Ainda mais em saber que logo teremos a publicação de seu novo livro sobre o universo vampiresco pautado em Lestat.