A Desconstrução de Mara Dyer

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501098580
Ano: 2013
Páginas: 378
Tradutor: Mariana Kohnert

Um grupo de amigos… Uma tábua ouija… Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto… até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações – ou seriam premonições? – Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la….

proibido

Introdução

Existem livros que nos despertam tanta curiosidade que saber que é uma trilogia, acalma os ânimos. Sim, esse livro é o primeiro de uma trilogia chamada Mara Dyer. E como o próprio nome diz, vai contar a vida de uma personagem chamada Mara, uma garota que sofreu um acidente muito grave, porém ela sai ilesa e seus amigos infelizmente, não resistem ao acidente. O livro é o recomeço de Mara, que não se lembra do que aconteceu, porém tem uma vida de uma adolescente normal para viver.

Narrativa

A narrativa de Michelle é muito gostosa de ler. Aos poucos vai entrando e conhecendo os personagens de modo até muito profundo, mesmo sendo um primeiro livro, temos bastante contato com Mara e seus sentimentos. O acidente de Mara ocorre em um sanatório desativado, ele misteriosamente desaba. Porém, Mara não se recorda de nenhum fato importante para compreender o que aconteceu realmente ali. Aos poucos, Mara começa a ter pesadelos e alucinações e acabam por tornar Mara alguém totalmente diferente, fica sem noção do tempo e de realidade, ela quase perde a noção. Em sua retomada e mudança pra Flórida, Mara faz um amigo chamado Noah, pelo qual vários leitores vão se encantar. É o garoto perfeito, engraçado, extrovertido e que vai ajudar Mara sempre que puder. A relação de Mara e a família é bem discutida no começo e ao final do livro, o pai de Mara é advogado de defesa do assassino, o que pode deixar a família em perigo. Embora existam vários momentos no ambiente escolar, existem vários outros ambientes onde as coisas acontecem. Ou seja, a trama não fica com um ambiente só e só cresce como narrativa.

Uma das coisas que mais atiça a leitura é saber que Mara e Noah estão ligados a algo maior. Embora ela tente fugir, há algo em comum entre os dois que se torna magnético.

Diagramação

Dificilmente a galera não acerta na capa e na diagramação. O livro está impecável e torna a leitura mais confortável pra todos com fonte grande e papel pólen *-*. A capa foi um dos motivos de minha escolha na hora de ler, o título também me provocou curiosidade, ainda mais porque adoro tramas desse gênero.

Considerações Finais

A Desconstrução de Mara Dyer é um livro que fala sobre lembranças, amor, ambiente escolar, amizades e culpa. Extremamente bem escrito, ou seja, uma ótima estreia da autora no mundo literário. Tenho certeza que iremos ouvir falar dela não só nessa trilogia. A criatividade e a linguagem bem profunda de uma história como essa, é bem capaz que ela se torne uma grande escritora. É muito bom ver novos autores que se destacam de tal forma em meio a sucessos literários que vendem milhões e viram filmes na velocidade da luz.  Existem fatos e coisas muito interessantes nessa protagonista, mas para preservar a curiosidade de vocês, leiam!