A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões
ISBN-13: 9788594541574
ISBN-10: 8594541570
Ano: 2019 / Páginas: 224
Idioma: português
Editora: DarkSide Books

Introdução

Em A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões, Gaia sonha em ser uma ser livre, tem um pai controlador, quer fugir de um casamento arranjado e busca descobrir o que aconteceu com a sua mãe desaparecida. No dia do seu aniversário de 15 anos, ela sobe a superfície para conhecer o mundo de cima, ela conhece um rapaz em um naufrágio.
Essa é uma trama bem diferente da história original do Andersen, uma versão bem diferente e um pouco mais carregada na sobriedade. Uma visão feminista e que discorre sobre o assunto por quase toda a trama. Onde o papel da mulher é quase nulo, não tem educação, não tem voz, é o famoso sorri e acena. A beleza e os cuidados com a mesma são o que permeiam o mundo aquático. 

Sobre Louise O’Nell

É jornalista e escritora. Nasceu em 1985 em West Cork, na Irlanda e se mudou para Nova York para trabalhar na revista Elle, vivendo o dia-a-dia do mercado de moda intensamente. Voltou para sua cidade natal em 2011 e focou em sua carreira como escritora. Desde então, publicou quatro livros e recebeu diversos prêmios e nomeações com suas obras YA. Atualmente escreve artigos sobre feminismo, moda e cultura pop para uma variedade de jornais e revistas irlandesas.

Narrativa

As questões apontadas no livro, não fogem a realidade. Ainda é muito latente como a sociedade ainda descrimina mulheres e suas posturas, principalmente aquelas que trabalham em altos cargos e tem feitos importantes. O nome de Gaia é proibido, ela é chamada de Miurgem, ela é uma personagem bem complexa, cheia de vida e vontades. A luta pela liberdade e as questões feministas, acontece de modo natural e vai se ruindo ao longo do livro, isso pode ser decepcionante, mas compreendo a visão da autora, uma hora cansa e algumas coisas acabam por serem deixadas de “lado”. É apostar alto em algo que não se sabe. É entrar em um rio e não saber que ele tem um precipício. Gaia/Miurgem é uma menina de 15 anos, vendo por esse viés é compreensível que não agrade a todos.

Projeto gráfico

Falar de um projeto da darkside fica difícil, pois ele acertam na maioria das vezes. A capa e a diagramação é impecável. Nada foi impeditivo para leitura, pelo contrário.

Considerações finais

Se você espera um final digno de filme da Disney, melhor não ler. Mas se está em busca de algo diferente, bem feito, com questões reflexivas e que aborda temas pesados, este é o livro.