Uncategorized

Achardos e perdidos #2 – Stephen King


ISBN: 9788556510181
384 páginas


Introdução

Em Achados e Perdidos, Moris Bellamy é um homem maluco pela trilogia Jimmy Gold, escrita por John Rothstein. Não contente com o último livro da trilogia, planeja uma vingança para o autor e lhe toma suas economias e cadernos com manuscritos, que acaba por escondê-los num lugar que imaginava que nunca encontrariam. Logo após, é preso por outro crime e passa 35 anos vendo o sol nascer quadrado, na esperança de que quando sair irá encontrá-los intactos. Ledo engano, Peter Saubers os encontra e usa em benefício próprio após uma crise absurda, afinal seu pai é um dos sobreviventes do Mr. Mercedes. Peter está em perigo. Bill abre uma agência com Holly e Jeremy, chamada “Achados e Perdidos” e o caso de Peter começa a ser investigado.

Esse é o segundo livro da trilogia Bill Hodges <3. Para ler o primeiro “Mr. Mercedes”, clique aqui.

Sobre Stephen Edwin King

Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC’s horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.
De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada “King’s Garbage Truck” para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como “The Mangler” e o romance “Roadwork” (como Richard Bachman).

Narrativa

King consegue uma boa narrativa, rica em detalhes, cheia de nuances e reviravoltas. Não dá pra não comentar o fato de John ter um fã doentio atrás dele, algo que sem dúvida, Stephen King deve ter aos montes. Não duvido dele ter escrito para perder o medo que deve sentir com ameaças e situações bizarras em suas aparições.

As amarras são fundamentais e pertinentes a todo momento. Peter Saubers é um personagem que desde o primeiro momento, você compreende. A família vive um trauma, passa por problemas financeiros, ter achado algo de valor soa como mágica e salvação. Morris assusta de um jeito viciante. A trama alterna passado e presente, de um jeito fácil de se compreender.

Projeto gráfico

Segundo o projeto gráfico, o livro tem uma diagramação simples e confortável.

Considerações finais

Stephen King é um autor que ou você ama ou odeia… isso não é novidade pra ninguém. O que torna Achados e Perdidos especial? Mais uma boa trama, sólida, convincente e bem arquitetada por alguém que sabe muito bem o que faz. Bill no primeiro momento, era sem graça e passa a ser um personagem mais do que querido após muitas e muitas páginas.

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Aymée Meira
Aymée, mas pode me chamar de Amy. Adora um bom café, filmes (já perdi a conta de quantos vi) e livros dos mais diversos gêneros, incluindo eles Stephen King, Agatha Christie, Joe Hill, Harlan Coben e Tess Gerritsen.

Você também pode gostar

Os comentários estão fechados.