As Lembranças de Alice

Edição: 1
Editora: LeYa
ISBN: 9788580448184
Ano: 2013
Páginas: 376
Tradutor: Alice Klesck

Alice tem 29 anos, é apaixonada pelo marido, Nick, e está grávidade 14 semanas do seu primeiro filho.
Ao menos é isso tudo o que ela se lembra. Imagine sua surpresa ao ser informada – quando acorda após um incidente em que bateu a cabeça – de que é mãe de três crianças, está com relações cortadas com a sua irmã e passa por um divórcio conturbado, às vésperas de completar 40 anos! A queda apagou a memória da última década de Alice. Agora ela terá que construir seu futuro apagando os erros de um passado que sequer lembra de ter existido. Poderá uma amnésia se tornar o melhor acontecimento em sua vida, nos últimos dez anos?

proibido

Introdução

Em As Lembranças de Alice, como o próprio nome diz a nossa protagonista se chama Alice. Ela sofreu um acidente numa aula de Step. Após o acidente ela perde a memória dos 10 últimos anos de sua vida. Em sua memória, ela acha que tem 29, está grávida, apaixonada pelo Nick e no ano de 1998. Ela acorda desorientada, não sabia onde estava, nem que fazia step e nem que era uma sexta.
A trama em geral é muito interessante, pois aos poucos vamos analisando as memórias da protagonista e a cada momento de descoberta por ela, vamos questionando o quanto o acidente a afetou.

Narrativa

Como se trata um livro de lembranças/memórias, a narrativa não é linear. Ela vai e volta constantemente, coisa que nem sempre é agradável aos mais desatentos. Mas a trama é bem justificável em ser como é. Inicialmente temos o acidente e os desdobramentos do mesmo, ela chega ao hospital e se depara com a gravidade de suas lesões. Há vários confrontos na cabeça de Alice, pois os desdobramentos na vida dela são quase conflitantes com o que ela sente. O amor que sente por Nick, mesmo sabendo que estão prestes a se divorciar, o nascimento de Uvinha e dos outros 2 filhos (ela nem os reconhece). Aos poucos vamos entrando em contato com outros personagens. Um delez que me parece um dos mais importantes é Elizabeth, a irmã de Alice. Diferentemente da irmã, tem dificuldade em engravidar. Temos Frannie a avó postiça, uma senhora que ajudou na criação das irmãs após a morte do pai delas.

A trama é bem fragmentada, mas aos poucos a angústia e o desespero são constantes na trama. Uma mulher que cuida de 3 filhos praticamente sozinha (após Nick deixar a casa), sem auxílio, pouco contato com a irmã, o acidente é triste, mas aos poucos vemos que com a perda de memória, Alice se aproxima das pessoas que foram importantes durante muito tempo na sua vida, mas que nos 10 anos não estavam frequentemente ali.

Eu só aponto como falho o fato do livro ser narrado em terceira pessoa, embora seja narrado sob três pontos de vistas.  Pra mim, tudo ficaria mais interessante se fosse contado aos olhos de Alice. Me encantei pela personagem e acho que ela “sustentaria” a trama assim. Mas não perde a graça e a genialidade do livro.

Diagramação

A capa e a diagramação do livro estão impecáveis. Atrativos, fáceis de ler e muito bem montados. A capa é correlacionada a trama principal, as lembranças da personagem, meio turvas

Considerações Finais

As Lembranças de Alice é um livro totalmente sensível, reflexivo e inspirador. Nos mostra como 10 anos podem nos mudar e que sempre temos a chance de fazer diferente. Com acidente ou sem acidente, tudo pode mudar para melhor. Basta força e dedicação. As prioridades que damos as coisas materiais ou não materiais,  promovem um rumo e nem sempre é como esperamos.