Correspondência ilustrada entre Fernando Pessoa e sua amada revela faceta apaixonada, repleta de apego e obsessões do poeta português Ler a correspondência alheia é, alerta-nos a autoridade, atividade criminosa. Que o leitor amigo aceite, portanto, o saboroso convite a um ilícito voyeurismo: trata-se de desvendar as cartas amorosas de um dos maiores poetas do século passado, o português Fernando Pessoa.

proibido

Introdução

Quem me conhece pessoalmente, sabe o quanto admiro a obra de Fernando Pessoa, quando a Globo Livros (Biblioteca Azul) anunciou o lançamento dessa obra, eu fiquei me corroendo pra ler. A oportunidade surgiu e numa ótima hora. Em breve, farei uma viagem em terras lusitanas e pretendo ver o que Lisboa oferece aos seus visitantes viciados em livros.

Cartas à Ophelia é como o nome diz, ele são cartas de Fernando Pessoa a sua amada, Ophélia. Pra quem não sabe, Ofélia Queiroz, foi a primeira e única namorada de Fernando Pessoa. Ophélia depois da morte de Fernando chegou a casar-se, mas morreu em 1991.

Narrativa

Como o próprio título diz, é um livro composto de várias cartas de Fernando Pessoa a sua namorada, Ophélia. As cartas tem conteúdos variados e discorrem sobre o cotidiano e os pensamentos e sentimentos mais profundos do autor.

O livro é um deixa ao leitor um misto de invasão de privacidade e saudadosismo. Há muito carinho trocado por cartas e um pouco de malancolia também (Fernando discorre sobre dores e doença em muitas delas). É um arquivo muito denso e incrível de ser lido. Teve momentos em que senti que violava a privacidade de Fernando, isso pode soar louco ou bobo, mas é tão profunda as palavras que Fernando trocava, que é impossível não ficar com essa sensação.

Diagramação

Outro ponto forte do livro são as ilustrações de Antonio Segui, que de certa forma conversa com as cartas de Fernando. Foi uma experiência muito proveitosa em ambas as artes. Antonio consegue ilustrar de uma forma muito cativante e seleciona no meu entender os melhores fragmentos dos textos.

Considerações Finais

Quem gosta dos textos de Fernando, com certeza vai amar esse livro. Quem ainda não leu Fernando Pessoa, pode ser um convite a conhecer mais a sua obra, que com certeza é muito viva por todos que amam ler. Não existe um grande leitor que não tenha lido uma de suas obras, sejam suas ou de seus heterônimos (Alberto Caeiro, Ricardo dos Reis e Álvaro de Campos)