Deixe-me em Paz

Edição: 1
Editora: Geração
ISBN: 9788581301884
Ano: 2014
Páginas: 320
Tradutor: Karla Lima

proibido

Introdução

Em Deixe-me em Paz, Chen Zong, um cara que tem tudo que todo homem sonha, mas faz tudo o oposto do tradicional. Com uma vida perfeita, prefere o prazer desmedido. Através da narrativa vemos como a vida de Chen (amorosa e profissional) vai se desmorando por suas características e próprios “erros”.

Deixe-me em Paz é o primeiro livro do autor.

Sobre Murong Xuecun

Murong Xuecun é o pseudônimo do autor chinês Hao Qun. O seu trabalho de estréia Leave Me Alone: A Novel de Chengdu foi vendido online e o levou ao conhecimento público através de censuras a ele. O seu twitter tem mais de 1,1 milhões de seguidores. A escrita de Murong lida principalmente com as questões sociais da China contemporânea. Explorando temas como a corrupção, as relações governo-negócio, e desilusão geral sobre a vida moderna. Sua literatura é conhecida por ser realista, atrevida, e fatalista no estilo niilista. Depois de sua ascensão à fama, Murong é um dos principais críticos da censura na China. Murong usa uma estratégia inusitada para a publicação de seus livros, eles os disponibiliza na internet, um capítulo por vez (com vários pseudônimos) e quando finaliza, assina contrato com uma editora (no qual a maior parte da sua obra é cortada). Ou seja, Murong faz o que pode para continuar escrevendo, mesmo com a censura eminente. Dois de seus livros já foram adaptados para o cinema.

Narrativa

Não é o tipo de livro que leio frequentemente, mas que me abriu os olhos para muitas coisas, principalmente sobre a atual situação na China. Com uma narrativa pé no chão e questionadora, Murong não faz uma obra para agrado do leitor, pelo contrário, temos um personagem totalmente “detestável” no ponto de vista racional e emocional. Ele é individualista, ríspido, machista e totalmente seco. Sua esposa, por outro lado, é uma mulher digna e que aguenta muitos dos erros do marido até certo ponto. Quando Chen perde um cargo maior para um colega de trabalho, a trama pega fogo, pois ele fica com uma dor de cotovelo que é preciso paciência para não querer dar um murro na cara do personagem. Totalmente diferente de qualquer livro que tenha lido, há muita provocação ao leitor, não é possível lê-lo sem ter uma opinião formada. Com certeza, não é um livro contemplativo. Eu diria que Hao Qun é um  autor que se assemelha muito a Lars Von Trier. Ambos são corajosos em provocar o leitor/espectador com questões difíceis de serem engolidas.

Diagramação

A diagramação do livro é simples, foram encontrados alguns erros de digitação, mas nada que influencie a leitura. A capa remete muito o ambiente impregnando na trama. Uma cidade metrópole contaminada com todo o tipo de sujeira possível. Onde a prostituição é frequente as ruas são tomadas, afinal é uma cidade com mais de 4 milhões de habitantes.

Considerações Finais

Deixe-me em Paz não é um livro para se admirar. Não é um romance bobinho. É uma provocação e uma agitação constante do autor. É notável sua escrita realista e questionadora a todo momento. É sobre encostar o dedo na ferida e provocar debates. Entendo toda a censura, pois o livro evoca e provoca o Governo de modo bem pesado. O livro é fantástico nesse quesito, é uma obra de coragem e desafiadora. Se tem alguém com coragem, esse é Hao Qun.