Noites Italianas

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581632728
Ano: 2013
Páginas: 270

Quando Kate decidiu abandonar seu passado, em Melbourne, e começar uma jornada para dentro de si mesma, foi para um país reconhecidamente romântico. Enquanto se encantava com as ruínas de Roma e as praças de Nápoles, esperava encontrar — em ruas estrangeiras — sua verdade pessoal. Mas a peregrinação de Kate exigiu coragem. Encontrar o verdadeiro amor ou, quem sabe, perder-se para sempre de maneira a não ter mais qualquer chance de resgate foram possibilidades reais na Itália… Especialmente para alguém que estava acostumada a viver entre as vielas da escuridão. Em um romântico, mas estranho país, com muitos — alguns bem significativos — casos de amor, e mais algumas noites de sexo sem compromisso, ela vai se perguntar se é, verdadeiramente, um espírito livre, ou uma atriz que decorou tão bem o seu papel de mulher sedutora que já não consegue desvencilhar-se dele…

proibido

Introdução

Sabe aquele livro que a sinopse te prende, mas quando o lê fica profundamente desapontada? Foi o que aconteceu durante a leitura do livro Noites Italianas. Eu o li já faz algum tempo e mesmo assim, sempre que comento sobre ele, fico com aquele nó na garganta que é difícil de engolir. É raro eu não gostar de um livro e não mostrar pontos positivos. Mas em Noites Italianas a única coisa que achei de positivo foi: um conteúdo realista, corajoso e maduro. Tirando isso, não encontrei nada além de um cenário totalmente contraditório ao que tinha de visão para esse livro em específico.

Narrativa

Kate é uma australiana que se mudou para Itália, um lugar que de certa forma é envolto de romance. Porém, com muitos encontros sexuais, vemos que Kate é movida pelo dinheiro e ao mesmo tempo anseia por alguém mais sério e se sente muito sozinha.

O livro é narrado em terceira pessoa, talvez por isso ele perde grandes pontos importantes, o livro fala sobre uma personagem em específico, mas não se tem a complexidade dos seus pensamentos envolta na trama. Temos grandes suposições, mas não passa disso.

Diagramação

Eu adoro a capa livro, mas sinto que a trama não conseguiu me satisfazer da maneira que pensei que conseguiria. Às vezes nos envolvemos por capas e sinopses e quando a narrativa não se aprofunda ou somente incomoda, não há muito o que salvar.

Considerações Finais

Como dito anteriormente, o livro Noites Italianas não me agradou. Não sei se é algo relacionado ao momento em que li, ou se a trama realmente não faz o meu gênero. O livro é para pessoas com a mente bastante aberta, quem não tiver, provavelmente, ficará muito incomodado a escrita de Holden. Embora não tenha sido uma grande experiência pra mim, não quer dizer que você não conseguirá lê-lo. A minha opinião sobre o livro foi mais baseada no que senti em quanto lia e na narrativa como um todo. Se eu leria outro livro da autora? Claro, sempre gosto de ler livros de autores que não gosto do primeiro livro, pois nem sempre decepcionam duas vezes. É preciso dar chance de se permitir conhecer.