Precisava de Você
ISBN-13: 9788581742373
ISBN-10: 8581742378
Ano: 2015 / Páginas: 224
Idioma: português
Editora: Belas-Letras

Introdução

Em Precisava de você, Lola Tavares  esquece da razão e ouve seu coração apaixonado por Gabriel Vegas. Eles vivem um relacionamento bastante tempestuoso. Lola está descobrindo a vida e como a palavra paixão pode ser tão amarga quanto suas desilusões. O livro é como se fosse uma carta a Gabriel, desde o dia em que se conheceram.

Sobre Pedro Guerra

Foto -Pedro Guerra

Quando desistiu de ser astronauta, lá pelos seus 12 anos de idade, Pedro resolveu ser escritor. Assim mesmo, de uma hora para outra, nessa indecisão tão típica que só os librianos poderiam entender. Sem querer querendo, ele se encontrou. Entre composições, poesias, versos e muitas linhas. Hoje, Pedro tem mais de 120 mil palavras publicadas, e muitas ainda sendo escritas.

Narrativa

Narrado como uma espécie de diário, conhecemos Lola e sua paixão por um cara que definitivamente não compartilha dos mesmos desejos. Mas ela mesmo assim, teima em achar que ele é ideal. Ele, garoto mais novo, ainda está cursando o ensino médio e não leva a vida muito a sério. Enquanto ela, começando a faculdade e leva uma vida tranquila entre o trabalho e os estudos.

Os personagens secundários a trama ganham atenção, principalmente o casal Sam e Noel, eu super acho que Pedro deveria investir em uma história falando dos dois, muito bem explorados durante a trama, mas que acredito que deveriam ter mais destaque em um livro destinado a eles. Quem sabe?

A música e a arte no geral é muito presente na trama, outro ponto a favor, pois adoro referências e a capacidade do autor de mesclar outras artes dentro da própria trama.

Projeto gráfico

O trabalho gráfico do livro é muito bem feito, apaixonada pelas ilustrações que se mesclam a narrativa. Pedro pensou em tudo, até compôs uma música que veio junto com o livro em um cd.

Considerações finais

Precisava de você, é divertido mesmo sendo curtinho. Confesso que se esse livro tivesse mais páginas, não seria algo ruim (MESMO). Uma reflexão gostosa e ao mesmo tempo eu criei alguns laços com a protagonista, algo que dificilmente acontece em minhas leituras.