Edição: 1
Editora: Verus
ISBN: 9788576861089
Ano: 2011
Páginas: 306
Tradutor: Fal Azevedo

Vanessa Sands, de 17 anos, tem medo de tudo – do escuro, de altura, do mar –, mas sua destemida irmã mais velha, Justine, está sempre por perto para guiá-la a cada desafio. Até que Justine vai mergulhar num precipício uma noite, perto da casa de veraneio da família em Winter Harbor, e seu corpo sem vida aparece na praia no dia seguinte. Os pais de Vanessa tentam superar a tragédia retornando à vida cotidiana em Boston, mas ela sente que a morte da irmã não foi acidental. Depois de descobrir que Justine estava escondendo diversos segredos, Vanessa volta para Winter Harbor, esperando que Caleb, o namorado de sua irmã, possa esclarecer algumas coisas, mas o garoto está desaparecido. Logo, não é apenas Vanessa que está com medo. Winter Harbor inteira fica em alvoroço quando outro corpo aparece na praia, e o pânico se instala à medida que a pequena cidade se torna palco de uma série de acidentes fatais relacionados com a água, em que as vítimas são encontradas sorrindo horrivelmente de orelha a orelha. Vanessa e Simon, irmão mais velho de Caleb, unem forças para investigar os estranhos acontecimentos e, no caminho, a amizade de infância se transforma em algo mais. Conforme eles vão encontrando ligações entre a morte de Justine e a súbita erupção de afogamentos assustadores na cidade, Vanessa descobre um segredo que ameaça seu romance com Simon – e que vai mudar sua vida para sempre.

proibido

Introdução

Outro livro da série ele estava aqui há algum tempo e só tive a oportunidade de lê-lo agora.

Narrativa

O livro é muito bem estruturado por Trícia. Vanessa não é um personagem o qual me atrai facilmente. Sua irmã Justine me comoveu mais e me entreteve em seus pequenos trechos. Porém, como a própria sinopse diz, Justine sofre um “acidente” e o porto seguro de Vanessa é destruído. Vanessa volta a Winter Habor para investigar a morte da irmã, pois jura que não é um acidente. Aos poucos Nessa vai chegando ao caminho certo. Conhece vários personagens que estão enlaçados nessa sufocante trama por buscas de respostas das quais são muito perigosas e pouco prevísiveis. Não sei se já comentei com vocês em alguma resenha, mas tenho uma queda por vilões e antagonistas. Embora não tenha expressamente um vilão malévolo na história. A personagem Zara tem um importantíssimo papel na trama e faz com que a leitura flua cada vez mais. Nessa com ajuda de Simon e Caleb (durante algum tempo). Fazia bastante tempo que não lia sobre o tema, recentemente não tem tido grande movimentação na temática. Mas o livro supre a ausência de livros assim. Gosto da magia que a sereia propõe. Pois a beleza e o encanto são mortais. Porém a Disney fez o favor de deixar as sereias belas e boazinhas. Nada que afete o desenvolvimento de mitos e lendas a cerca das mesmas, mas não com esse teor bom samaritano e sim com uma frivulidade e um calculismo que dá arrepios.

Momento Macchiato

“Estiquei-me na cama na manhã seguinte com o coração batendo forte e a cabeça girando. Fechei os olhos e me preparei para a habitual imagem de me ver em pé à beira do mar ou, a mais recente, de Justine chegando atém mim com os braços machucados. Essas eram as primeiras coisas que eu via todas as manhãs, já que eram tudo o que via cada vez que conseguia pegar no sono.” – pág177

Considerações finais

A continuação de Sereia já foi lançada no Brasil e do modo como acaba o primeiro livro é quase impossível não ficar tentada a pegá-lo na primeira oportunidade.