Toda Poesia

ISBN: 9788535922233
Ano: 2013 / Páginas: 424
Editora: Companhia das Letras

Paulo Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre duas enormes onstruções que rivalizavam na década de 1970, quando publicava seus primeiros versos: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens de vinte e poucos anos da chamada “geração mimeógrafo”. Ao conciliar a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, o autor praticou ao longo de sua vida um jogo de gato e rato com leitores e críticos. Se por um lado tinha pleno conhecimento do que se produzira de melhor na poesia – do Ocidente e do Oriente -, por outro parecia comprazer-se em mostrar um “à vontade” que não raro beirava o improviso, dando um nó na cabeça dos mais conservadores. Pura artimanha de um poeta consciente e dotado das melhores ferramentas para escrever versos. Entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, a poucos meses de completar 45 anos, Leminski iria ocupar uma zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira, pela qual transitariam, de forma legítima ou como contrabando, o erudito e o pop, o ultraconcentrado e a matéria mais prosaica. Não à toa, um dos títulos mais felizes de sua bibliografia é Caprichos & relaxos: uma fórmula e um programa poético encapsulados com maestria. Este volume percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano, mestre do verso lapidar e da astúcia. Livros hoje clássicos como Distraídos venceremos e La vie en close, além de raridades como Quarenta clics em Curitiba e versos já fora de catálogo estão agora novamente à disposição dos leitores, com inédito apuro editorial. O haikai, a poesia concreta, o poema-piada oswaldiano, o slogan e a canção – nada parece ter escapado ao “samurai malandro”, que demonstra, com beleza e vigor, por que tem sido um dos poetas brasileiros mais lidos e celebrados das últimas décadas. Com apresentação da poeta (e sua companheira por duas décadas) Alice Ruiz S, posfácio do crítico e compositor José Miguel Wisnik, e um apêndice que reúne textos de, entre outros, Caetano Veloso, Haroldo de Campos e Leyla Perrone-Moisés, Toda poesia é uma verdadeira aventura – para a inteligência e a sensibilidade.

Introdução

Em Toda Poesia, o leitor vai sentir e analisar de diversos modos. A sensibilidade e a sutileza de Leminski está presente no livro. São poesias que falam sobre a vida, os sentimentos mais profundos e um dos meus favoritos: a felicidade. O livro contém todas as poesias publicadas pelo autor. Se o autor tivesse vivo, completaria 70 anos.

Sobre Paulo Leminski

Paulo Leminski Filho foi um escritor, poeta, crítico literário, tradutor e professor brasileiro.

Narrativa

A narrativa poética é curta e totalmente criativa. Ela não deixa de ser profunda em significação. Jogo de palavras e sentimentos que são esboçados em cada páginas. A leitura é fluída e ainda me pego lendo algumas de suas poesias no meu cotidiano. Posso dizer que esse livro é o meu livro de cabeceira. O que me encanta na literatura brasileira em geral, é poder sentir as palavras de uma forma tão única e íntima. A mesma sensação se dá ao ler algum texto de Clarice Lispector e Chico Buarque de Holanda.

Diagramação

O trabalho gráfico da Companhia esta implacável. O cuidado com a diagramação também é notável. Erros na publicação? Não existem. Se existem, não foram percebidos durante a leitura.

Considerações Finais

Eu fico impressionada com a quantidade de pessoas que nunca deram chance a poesias. É um livro indispensável pra quem gosta de ler. Independentemente, de gosto. Ninguém sabe se gosta de poesia enquanto não ler as do Paulo Leminski.