Almanova

Edição: 1
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859172
Ano: 2013
Páginas: 288
Tradutor: Ana Resende

ALMANOVA Ana é nova. Por milhares de anos, no Range, milhões de almas vêm reencarnando, num ciclo infinito, para preservar memórias e experiências de vidas passadas. Entretanto, quando Ana nasceu, outra alma simplesmente desapareceu… e ninguém sabe por quê. SEM-ALMA A própria mãe de Ana pensa que a filha é uma sem-alma, um aviso de que o pior está a caminho, por isso decidiu afastá-la da sociedade. Para fugir deste terrível isolamento e descobrir se ela mesma reencarnará, Ana viaja para a cidade de Heart, mas os cidadãos de lá temem sua presença. Então, quando dragões e sílfides resolvem atacar a cidade, a culpa deverá recair sobre… HEART Sam acredita que a alma nova de Ana é boa e valiosa. Ele, então, decide defendê-la, e um sentimento parece que vai explodir. Mas será que poderá amar alguém que viverá apenas uma vez? E será também que os inimigos – humanos ou nem tanto — de Ana os deixarão viver essa paixão em paz? Ana precisa desvendar grandes segredos: O que provocou tal erro? Por que ela recebeu a alma de outra pessoa? Poderá essa busca abalar a paz em Heart e acabar por destruir a certeza da reencarnação para todos? “Incarnate tem algo de estranho e intrigante. Algo novo. Não dá vontade de parar. Precisamos, e como, saber como será o desfecho disso tudo.” Robin McKinley “Ao mesmo tempo lírico e provocador. Incarnate é aquele tipo de livro que nunca nos abandona. Eu amei!!!” Rachel Hawkins “Uma palavra: IMPRESSIONANTE! Quer mais palavras? Vai nutrir sua alma e mexer com a sua cabeça!” Jeri Smith

proibido

Introdução

Almanova é o primeiro livro de uma trilogia que tem como característica máxima: o vício em ler até que chegue logo ao fim (sim, eu adorei).

A premissa do livro conta a história de Ana, uma garota mal compreendida e não muito amada pela mãe, quando ela completa 18 anos, decide buscar em Heart, uma cidade onde todas as respostas se encontram e é o lugar o onde Ana nasceu. O caminho não é nada fácil, mas ela encontra Sam, um garoto da mesma idade dela e que decide ajudá-la a chegar até lá, embora o perigo seja eminente.

Narrativa

A narrativa de Jodi, é num tempo bem diferente dos livros do gênero, ela se estende bastante e as ações podem demorar aos olhos de um leitor que não está acostumado. Mas eu acho que o “time” da autora tem uma explicação plausível diante da busca, as coisas não poderiam se perder (e não se perdem) no meio do caminho. Embora seja num tempo diferente, ela flui o suficiente para dar seguimento a leitura.

É bom como ver como autores que estão apostando nesse gênero podem usar diversos meios e histórias pra criar os seus personagens. Jodi é talentosa e faz isso extremamente bem. Eu prefiro o tom poético quando vou ler algo, pois ele não deixa as coisas são frias quanto a simplicidade de diálogos. Jodi incorpora a reencarnação de uma maneira simples, mas inovadora pra dentro da sua trama.

Ela termina o livro em um bom momento, no qual o leitor fica satisfeito com o que leu e que atiça para a segunda parte. Afinal, é uma aventura a qual Ana está em busca.

Diagramação

A diagramação da Valentina está impecável mais uma vez, a capa faz correlação muito forte com a narrativa. É atrativa e deixa a borboleta em destaque.

Quote Favorito

“Algumas pessoas acreditam que as almas foram feitas aos pares. Pode levar tempo para que percebam ou cresçam em seus papéis de amantes, mas, um dia, os pares se encontram. E dedicam as almas um ao outro por todas as vidas.”

Considerações Finais

Sinceramente, eu não sei o que esperar dos próximos livros. Mas a única coisa que espero, é que sejam tão bons ou melhores do que o primeiro. A trilogia tem um potencial grande perante aos novos distópicos/YA’s e fantásticos que estão sendo lançados aos montes tanto fora, quanto dentro do Brasil. Espero poder ler a sequência em breve. Pois tenho tudo fresco na memória. Sempre que me pego a pensar no livro, causa aquela ansiedade boa, pra que dê continuidade a leitura. O livro cumpre as expectativas.