Extraordinário – R. J. Palacio

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580573015
Ano: 2013
Páginas: 320
Tradutor: Rachel Agavino

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade… até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade – um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

Introdução

A sinopse do livro já havia me atraído a um bom tempo. Após algumas resenhas na maioria delas positivas, finalmente tive a oportunidade de entrar em contato com a narrativa de R.J Palacio. O livro é uma espécie de comoção geral do leitor. É quase impossível não se entregar ao personagem. Todos querem ter a oportunidade de conhecer Auggie. Ás vezes as aparências atrapalham o contato com pessoas fabulosas, como Auggie.

Narrativa

Auggie tem a oportunidade de fazer o quinto ano em uma escola. Anteriormente só estudava em casa com a mãe. Pelas inúmeras cirurgias, ou até pelo medo de que fosse rejeitado pelos colegas de classe.

O início das aulas é bem difícil para Auggie, além da ansiedade comum, ele fica bastante ansioso e preocupado de como será sua aceitação por parte dos alunos. Antes mesmo do início ele conhece Jack, Charlotte e Julian. Porém, certamente de início sofre com perguntas indesejadas e piadinhas maldosas sobre sua aparência. São situações que comprovam que crianças podem ser tão cruéis quanto os adultos. Auggie cria uma amizade com Jack e Charlotte, porém Julian, antes mesmo das aulas começarem, já existe um desafeto que vai se desenvolvendo ao longo da narrativa. Além da amizade de Jack e Charlotte, Auggie ganha outra amiga que lhe ajuda e defende. São poucos que percebem de início o menino por de trás do rosto peculiar. Auggie é engraçado, inteligente e muito divertido.

A ligação extremamente forte com o qual Auggie é criado, supre todos os julgamentos e situações maldosas que acontecem na vida dele. Tanto a mãe, como o pai de Auggie estão dispostos a ajudá-lo e a mudar de ideia, caso Auggie não queira ir pra escola. A relação de Auggie, com Via – sua irmã mais velha – é muito bonita e intensa. O amor e a dedicação da família em tornar as coisas muito melhores pra todos é muito nobre e comovente. Auggie tem sorte de ter tanto carinho e dedicação.

O mais interessante do livro, além do poder de fazer com que o leitor sinta e presencie aqueles momentos é o modo como a autora escreveu o livro. Ele é dividido em partes, cada uma com a visão de um personagem. Dando a possibilidade do leitor interpretar vários lados da mesma história. Em cada parte há uma citação e uma visão totalmente diferente da outra. Começa com Auggie e vai para irmã dela (Via), namorado da irmã (Justin), Jack, Summer e Miranda.

Quote Favorito

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque nós vencemos o mundo”.

Considerações Finais

Extraordinário é um livro que vai mexer com sua mente do modo mais sensível e profundo. Auggie tem uma lição de vida incrível. Em alguns momentos é um tapa na cara de quem vive somente de aparências. A narrativa é simples e acessível. Um livro que abre nossos olhos para com o cuidado que temos de ter quando julgamos alguém. É emocionante e faz jus ao nome. Extraordinário.