Refúgio

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410723
Ano: 2012
Páginas: 224
Tradutor: Fabiano Morais

Apresentado ao público pela primeira vez no suspense Alta tensão, Mickey Bolitar se vê obrigado a ir morar com seu tio Myron, um ex-agente do FBI, após testemunhar a morte do pai e internar a própria mãe numa clínica de reabilitação.

Agora o rapaz precisa se esforçar para conviver com o tio, de quem nunca gostou muito, e ainda se adaptar ao novo colégio. Para sua sorte, ele logo arruma uma namorada, a doce Ashley, que também é nova na escola. Quando sua vida parece estar entrando nos eixos, o destino lhe reserva uma surpresa: Ashley desaparece misteriosamente.
Determinado a não perder mais uma pessoa importante em sua vida, Mickey contará com a ajuda de seus novos amigos, os excêntricos Ema e Colherada, para seguir o rastro da namorada.
Para piorar, uma idosa reclusa da vizinhança lhe conta que seu pai ainda está vivo, sem dar maiores explicações. Quando esses dois mistérios se cruzam, Mickey descobre que está envolvido numa rede de intrigas que o levará a questionar a vida que acreditava ter.
Perspicaz e esperto como o tio Myron, Mickey está disposto a fazer tudo o que for preciso para salvar as pessoas que ama.
proibido

Introdução

Suspeita a falar de livros do Harlan Coben, mas quando vejo lançamentos dele, não hesito. Refúgio é o primeiro livro de uma nova série do Harlan. Nele, o protagonista é Mickey Bolitar, o sobrinho de Myron Bolitar.

Narrativa

A narrativa de Harlan é característica de todas as suas obras, supense e bom humor fazem parte da trama. Mickey é um personagem bem desenvolvido pelo autor, a fácil aceitação dele na história acontece em poucas páginas. O mistério que ronda o livro não é previsível. Somente é desvendado durante as buscas de Mickey e Ema. Myron tá numa fase diferente, depois da morte do irmão, começa a ser o carrancudo e carrasco pra Mickey. E em muitos momentos atrapalha as investigações e as buscas por Ashley, a primeira amiga de Mickey que some sem quase deixar rastros. A narrativa ronda o mistério e a busca. É uma leitura leve, marcada por sentimentos fortes e emoções também. Uma teia de problemáticas que são desembaraças ao virar das páginas.

Momento Macchiato

“Então eu ri novamente e, mais uma vez, ela riu comigo, Myron me marcou com um olhar de cachorro pidão e um sorriso discreto e triste. Kimberly se afastou, girando as rodas da cadeira. Confuso e perdido, deixei minhas risadas sumirem. Não soube o que fazer quando meu telefone começou a tocar. Conferi o número da tela e vi que era Colherada. Colei o aparelho à orelha.
– Qual é? – perguntei.
– Mickey?
Dava para pareceber a empolgação na voz dele. Na verdade, Colherada estava tão entusiasmado que nem fez seu habitual comentário sem sentido.
– Descobri uma coisa – falou ele.
– O quê?
– O armário de Ashley.
– O que tem ele?
– Eu sei quem o arrombou.” – pág 95

Considerações Finais

É um livro pra se ler em uma tarde e ficar ansioso pelo próximo. Os livros de Harlan instigam e trabalham nosso imaginário da forma mais pura. Uma boa história que deixa um gosto de quero mais e logo. Espero que a continuação seja publicada logo. Pois Harlan, ah Harlan, é um gênio em prender a atenção do leitor.